segunda-feira, 14 de setembro de 2009

regras são regras?

situação 1: outro dia fui a um mcdonald's com um amigo comer sobremesa após o almoço. eu não curto muito as castanhas no meu sundae de morango, então pedi à atendente que colocasse as minhas castanhas no sundae do meu amigo. o pedido foi prontamente negado: 'senhor, não podemos mudar a forma de se preparar o sorvete. não posso colocar castanhas duas vezes'.

tentei explicar a ela que não ia fazer diferença, mas ela foi irredutível. então pedi que ela fizesse o meu sundae e colocasse as castanhas separadas num guardanapo. assim que ela terminou e entregou o sorvete do meu amigo, peguei as minhas castanhas, na frente dela, e joguei no sorvete dele.

situação 2: costumo almoçar em restaurantes self-service todos os dias. existem alguns onde você mal dá a última garfada e os garçons já vêm retirar o seu prato. outro dia no almoço coloquei uns biscoitinhos na bandeja, ao lado do prato, pra comer ao final.

quando acabei a refeição e ia atacar os biscoitinhos, veio a garçonete e perguntou: 'posso retirar?'. eu disse: 'não'. ela me olhou com cara de espanto, como se eu tivesse sido grosso com ela. 'não pode?', ela insistiu. eu respondi 'não' e apontei os biscoitos. então ela percebeu, sorriu e saiu.

ambas situações relatam casos de trabalhadores que são treinados para seguir regras e não conseguem ou não se sentem confortáveis quando se veem desviando delas. tudo bem que normas são para serem seguidas, mas é preciso haver um pouco de flexibilidade.

que diferença fez no primeiro caso? e no segundo, por que eu tive que dar um motivo para meu 'não' soar mais agradável quando a pergunta feita tem essa possibilidade de resposta?

em nosso trabalho, será que a gente também não está seguindo demais e à risca, tudo que é pedido? será que estamos deixando de lado a possibilidade de ver novas saídas dentro das normas que temos? será que conseguimos sugerir mudanças e melhorias nos processos?

até que ponto a gente deve ser inflexível e ficar preso a regras e padrões? acho que vale sempre mudar um pouco, sem causar problemas e satisfazendo o resultado final esperado. tente, seja criativo.

29 comentários:

  1. Concordo com vc plenamente!!!
    Já passei por várias situações assim... eles são irredutíveis, chega ser patético!
    Não conseguem raciocinar um pouquinho, não usam o bom senso... Preferem agir assim pra não correr o risco de se incomodar depois...
    O primeiro caso foi cômico!

    Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  2. Na maioria das vezes eles nem tem a escolha de poderem ser flexíveis. No meu antigo serviço tudo tinha que ser a risca( e claro que eu não fazia , não ia ficar doido) pois qualquer deslize era motivo de queimação e bronca . a pressão era terrível. Eu ja ia fazer as coisas com coração na mão. Então pedi demissão :). Vc esta certo, há momentos e situações que precisamos ser flexíveis mas nem sempre isos é possível.
    Um abração !!!

    ResponderExcluir
  3. Sou um diferente, por isso quase nunca acontece isso comigo. Tudo que é grandioso demais me aborrece, assim como: Mc Donalds, São Paulo, igrejas, navios, cinemas ou lugares lotados, eleições, Supermercados shopping's, corinthias...rsrsrs....Gosto mais do interior, restaurantes simples.
    Te garanto que sou bem atendido por que todos querem a mesma coisa no mesmo instante e no mesmo lugar. A unanimidade que é burra. todos gostam de uma cor só, preto ou prata. Que chato! Belo texto! Abraço

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkk
    Isso sempre acontece comigo!

    Eu deixo o que mais gosto pro final, seja 1 azeitona, gosto de comer tudo e deixar a tal coisa por último, para degustar cheia de nhami nhami... não é que o garçon veio e tirou o prato kkkkkkkkkkk tive que mandá-lo esperar e comi super rápido a última garfada... nem gosto eu senti kkkk

    E as telemarketing da vida, que seguem aquele maldito rítmo.. rsrsrs Eu sempre corto e digo : - Ta qto tenho que pagar por esse sensacional prêmio que ganhei kkk
    Elas se atrapalham e recomeçam a cartilha kkkk

    O problema é que esse povinho é muito ignorante, não sabem solucionar problemas, só sabem repetir o aprendido.

    O país quer gente que não saiba pensar, muito bem aí estão!
    E a gente que sofre com isso!
    bj

    ResponderExcluir
  5. É incrível como as pessoas esqueceram de raciocinar e seguem como robos diariamente. Tantas vezes tentei questionar. Mas garanto você está no caminho certo, mantém a calma e tem sempre uma saída tranquila.
    Gostei muito do figura 220 e estou seguindo. Quando puder faça uma visita.

    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Já passei por isso várias vezes!!!
    Essa do sorvete foi demais né? meu Deus.. qual o problema de colocar a castanha em outro sorvete??? ai ai... a segunda acredito que seja mais comum de acontecer.... cada "FIGURA" que a gente encontra né?? Concordo com vc, as vezes temos que rever os conceitos e pensar se não estamos trabalhando como robôs, seguindo sempre a mesma coisa e não tendo chances de pensar de uma maneira mais light, tornando o trabalho melhor! ótima terça. Bjs

    ResponderExcluir
  7. A tendência é essa automação mesmo! Já trabalhei num lugar onde tinha que seguir um roteiro desses à risca, consegui ficar somente um mês, pois acho que mais que isso eu pirava!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Passeando pela blogosfera cai de para-quedas aqui...rs
    Adorei!
    De fato,esse problema não diz respeito somente aos funiconários.
    Na verdade consigo perceber que não há somente um preparo dos funiconários,mas também a boa vontade em atender.
    Fatos assim tbm são corriqueiros naqueles "famosos" cafés aqui em Bh.
    Abs!
    Carol Sakurá
    http://lepoeteenfleur.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Concordo com você, mas de fato a culpa não seja deles que são empregados neh, e sim de quem mande que façam isso.

    Abraços brother e boa semana!

    ResponderExcluir
  10. Pois é Railer! Ai q fica a real diferença em quem apenas é empregado e quem tem visão de vendas, atendimento e empreendedorismo! Enfim...

    ResponderExcluir
  11. Gostei da forma como vc se saiu de ambas as situações.
    Seja criativo. Eis a solução.
    =*

    ResponderExcluir
  12. as pessoas tem um certo problema em serem flexiveis...acho que pensam que se quebrarem as regras (não quebrarem em si), algo vaia contecer a elas...
    Como aconteceu com vc no Mc... não faz diferença nenhuma se ela derrama as castanhas no guardanapo ou no sorvete do seu amigo, mas fugir as regras jamais!

    ResponderExcluir
  13. Ainda guardo um pouco da rebeldia adolescente e sempre coloco a pergunta "porque não"?
    Mas tanto as pessoas que obedecem quanto às pessoas que podem flexibilizar as regras para que se adaptem melhor a cada caso são resistentes!
    A rigidez limita a vida!
    Li isso em algum lugar, e acredito bem!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  14. É Railer! Lembra do filme do Charles Chaplin, "tempos modernos" em que mostra os trabalhadores agindo automaticamente como engrenagens de uma máquina?! Pois, é... É bem isso! Nestas franquias, tipo Mac e outras, os empregados são treinados para trabalharem em série, feito robôs, e quando algo foge da linha de montagem, eles literalmente surtam. Passei por algo semelhante, e por esta razão, só vou em estabelecimentos caseiros, mais intimistas, sem tanta midia ou fama. Você é o cara, hein! Beijo!

    ResponderExcluir
  15. É Railer! Lembra do filme do Charles Chaplin, "tempos modernos" em que mostra os trabalhadores agindo automaticamente como engrenagens de uma máquina?! Pois, é... É bem isso! Nestas franquias, tipo Mac e outras, os empregados são treinados para trabalharem em série, feito robôs, e quando algo foge da linha de montagem, eles literalmente surtam. Passei por algo semelhante, e por esta razão, só vou em estabelecimentos caseiros, mais intimistas, sem tanta midia ou fama. Você é o cara, hein! Beijo!

    ResponderExcluir
  16. Meu grande amigo Railer! Primeiro: OBRIGADÃO pelas visitas... agradeço de coração!

    Cara, quanto ao que postaste, significa algo que está em falta no mundo como um todo e que resume bem a situação:

    BOM SENSO!!!

    Cara, belo texto e exemplos excelentes que dizem o que realmente é isso... existe mesmo, concordo contigo...

    Deus te abençoe amigo!! Grande abraço!

    ResponderExcluir
  17. Cara, acabei de descobrir teu blog.. post perfeito! Odeio regras!!
    Com certeza estarei seguindo!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  18. Nessa correria e loucura da vida, vamos seguindo regras e regras...
    Um saco perceber isso.
    Né?

    ResponderExcluir
  19. Como vc vê o fundo do meu blog amigo? Porque ele é branco pra cinza bem claro e as letras escuras, ou vc está falando das informações do lado?

    ResponderExcluir
  20. Só pra constar que eu vim aqui... que coisa a situação 1 O.O tô intrigado, rs.

    ~Até a próxima amigo.

    *DB*

    ResponderExcluir
  21. Não sou um correto adepto das 'regras' de mundo, mas atuo com meu bom senso e procuro ser autentico, educado...abraço!

    ResponderExcluir
  22. Eu acho que tem muito preconceito com o Trash rsrs . Mas entendo que não é todo mundo que vai gostar de um filme como Planeta Terror . É um estilo bem peculiar .

    Abraços .

    ResponderExcluir
  23. Interessante o que você postou, faz a gente refletir.
    Mas ao mesmo tempo, é como o Diego falou, não basta apenas ser criativo, você tem que ter a liberdade...

    ResponderExcluir
  24. Oi. Sobre a Pink e a música Sober, eu conheço, sou super fã dela, tenho todos os cds!!!
    É, a letra lembra bem o que escrevi... kkk
    Procuro por mim mesma sóbria kkkk
    ou Como vou me sentir bem estando sóbria?
    kkkkk
    Adoro essa música!

    Beijoss

    ResponderExcluir
  25. É algo complicado, pois se fossemos nós, será que teriamos esta flexibidade toda?

    Outro ponto, até onde está normal impede de criar um bom atendimento (pelo jeito, barra todo um bom atendimento)...

    Fique com Deus, menino Railer.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  26. Eu tenho uma também!!! Fui ao supermercado fazer compras. Na hora de pagar usei o cartão de crédito e então a moça me pediu a identidade. Eu apresentei meu RG, ela conferiu e a compra foi finalizada. Só que logo depois eu pedi pra fazer a recarga do meu celular. Na hora de pagar usei novamente o cartão de crédito! Acredita que ela pediu minha identidade de novo?!?!?! Olha só!!!

    ResponderExcluir
  27. Trabalho em um lugar em que, se as regras forem respeitadas de acordo com a burocracia que elas exigem, muitas vidas estariam ameaçadas. Não me vanglorio por quebrar cada uma dessas regras. Me vanglorio por pensar nos pacientes como seres humanos que, assim como nós, têm o direito de ter sentimentos, vontades e, principalmente, serem tratados de igual para igual. Nem sempre a sua urgência é minha mas, em momento algum, deixou de ser sua. Portanto, vale a pena pensar no que depende a felicidade de quem está próximo da gente. Regras, paradoxos e conceitos são mutáveis. Vamos fazer isso para o bem. Cabe a cada um de nós!

    ResponderExcluir
  28. Ahhhhhhhh!!!!!!!!! Uma dessas já aconteceu comigo!
    Fui passar um final de semana em São Paulo e na volta peguei uma fila enooorme no aeroporto, de forma que todos estavam estressados. Quando chegou a minha vez, coloquei minha mala que pesou uns 12 quilos (ou seja, não estava com excesso de pagagem!) e minha sacola de mão pesou uns 5,5 quilos. A atendente da TAM me disse da forma mais grosseira do mundo que minha sacola só podia pesar até 5 quilos. Eu (pacientemente) expliquei que eu tinha ido com a mesma quantidade de coisas, só que por uma questâo de conforto, eu tinha tirado da minha bolsa e posto na sacola. A criatura me disse que eu não viajaria com a sacola de mão pesando mais do que 5 quilos. Sabe o que eu fiz? Abri a sacola, tirei meu casaco, o vesti, tirei meu livro e minha sombrinha, coloquei na minha bolsa. Pesei a sacola, (que agora deu menos de 5 quilos) e depois na frente dela, coloquei tudo de volta (inclusive o casaco que tinha vestido!)!

    A mulher me olhou com a cara de quem queria me matar e eu até me senti mal por ser tão cara de pau, mas não teve outro jeito!

    Fiquei pensando que aquela fila estaria bem menor e todos bem menos estressados se houvesse um pouco mais de razoabilidade por parte das pessoas!
    Mas um colega meu de trabalho já disse uma vez: "pra tudo existe jeito, menos para o ser humano!"

    Beijos!

    ResponderExcluir
  29. cheguei a escrever um texto sobre isso tambem citando um exemplo do mac donald´s. é impressionante como as pessoas não conseguem sair das regras e padrões! Chega ser irritante! Basta exercer um pouco o bom senso! Mas enfim, passamos por tais situações e acamos refletindo se tambem não somos um pouco assim no dia-a-dia. Abs

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas