quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

sos es

na última semana o espírito santo foi palco de um conflito nunca presenciado (nem nos meus muitos anos de rio de janeiro eu vi algo assim). a polícia militar, 'impedida' de sair pelas esposas, ficou dentro dos quartéis enquanto o caos se instalou pela cidade.

roubos à mão armada, ameaças, assassinatos, vandalismo e pânico generalizado. as pessoas 'presas' em suas casas com medo de sair nas ruas desertas. estabelecimentos comerciais sendo saqueados, transporte público paralisado. um verdadeiro cenário de guerra.

mas o que me deixou boquiaberto foi constatar as pessoas furtando lojas porque existia a oportunidade. como um estudioso comentou, é triste pensar que precisamos da polícia para não roubar. é triste pensar que precisamos ter alguém nos vigiando para não roubar. isso é uma questão de caráter. que sociedade é essa que cobra de políticos ou luta contra corrupção mas age assim?

se você passa por um carro cujo vidro está aberto e tem um computador no banco, você vai pegar? não deveria. não é seu. mas e se não tiver ninguém vendo? não importa, no mínimo você mesmo estará vendo.  falta perceber o quanto é muito errado achar que isso é certo.

fiquei imaginando pessoas em zonas de conflito, que vivem assim todos os dias, todos os anos. se a gente já sentiu na pele o terror por uma semana, vale pensar em quem nunca deixou de sentir isso, em quem já nasceu no meio de guerras. 

o ser humano precisa aprender a se respeitar, a cuidar um do outro, a ser menos egoísta e mais solidário. e o exemplo tem que ser passado para nossas crianças, a fim de que construam um mundo mais harmonioso e cheio de paz. ainda há esperança. vamos acreditar nisso.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

capitão fantástico

viggo mortense (o aragorn, do senhor dos anéis) é ben, um pai excêntrico que cria os seis filhos no meio de uma floresta, preparando-os para tudo através de treinamentos físicos e uma rigorosa educação intelectual. mas quando eles são forçados a deixar o lugar e ir ao 'mundo real', conflitos vão surgir e o seu jeito de ser pai e suas crenças serão questionados.

um filme bacana que traz uma família unida e uma missão a ser cumprida (aliás há outras 'missões' bem divertidas e algumas bems questionáveis). o 'capitão fantástico' faz tudo por seus filhos e estes mostram muito respeito e carinho pelo pai.

a bordo do ônibus 'steve' eles vão viver uma aventura que vai mudar suas vidas 
e mostrar que o mundo é muito mais do que se imagina.


* indicado ao oscar de melhor ator

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

lenga lenga


esse está sendo considerado o filme do ano! prêmios após prêmios vão levando-o cada vez mais perto do oscar! mas na boa, la la land nem é isso tudo que tão dizendo...

o filme é um musical que conta a história de duas pessoas, mia (emma stone) e sebastian (ryan gosling), que estão tentando fazer sucesso em hollywood. ela como atriz, ele como músico apaixonado por jazz. 

a sequência inicial é bem chata e as demais também não empolgam muito. a música tema 'city of stars' é bacana, mas toca tanto que acaba ficando um pouco enjoada. mas da metade do filme pra frente a coisa começa a mudar, mas para um astral mais pesado. e o filme termina de forma depressiva.

tem muitos outros candidatos melhores para o prêmio de 'melhor filme', assim como outros atores e atrizes. mas em termos da indústria do cinema, nem sempre o melhor é o que tem mais grana para investir.



postagens relacionadas