sábado, 14 de junho de 2008

sexo, cidade, perdão e amizade

o filme 'sex and the city' segue o mesmo ritmo do seriado e o enredo flui de tal maneira que nem parece que tem mais de duas horas de duração. pra quem não conhece as protagonistas, a abertura traz um breve resumo de cada uma e do que aconteceu nos últimos quatro anos.

a série se baseava na busca do amor e o filme tem uma nova proposta: o que acontece depois que você o encontra? mais maduras, as personagens precisam conviver com diversos conflitos existentes numa relação. desde a insegurança, traições e pontos de vista conflitantes até mesmo a questão que envolve estar com alguém diferente daquele ideal de amor que tanto se buscou.

como a própria sarah jessica parker disse em entrevista, 'o filme não é uma comédia romântica tradicional. ele coloca o conto de fadas, que era a série, em um contexto mais real'.

vamos acompanhar uma separação difícil, a dificuldade em querer agradar o parceiro sem estar sendo muito feliz com isso, a questão da maternidade e, principalmente, vamos seguir de perto a dor e a decepção que é sentida quando se perde um grande amor e se fica pra baixo, sem forças e sem ânimo.

também iremos nos divertir com uma boca aberta na hora errada, com uma cachorrinha cheia de libido, sushis, botox, a freqüência com que as pessoas 'pintam' entre outras boas piadas que criam um clima agradável no decorrer do filme. e os homens aparecem como personagens secundários nessa história 'de meninas', mas nem por isso menos importantes.

as atuações estão excelentes (a reação intensa e emocional de charlotte foi muito boa na cena envolvendo um carro indo na contra-mão em direção a outro). jennifer hudson, que ganhou o oscar por 'dreamgirls', surge como louise, a assistente que terá um papel importante na vida de carrie, ajudando-a a ajeitar seu apartamento, seus compromissos, seu website e também sua vida.

além de tudo, um tema delicado entra em cena: o perdão. seja em relação a amigos ou entre um casal, perdoar é também uma forma de demonstrar o amor que sentimos?

os cenários de nova iorque, hollywood e méxico ambientalizam muito bem a história. já o figurino e todas as marcas que aparecem no filme são um complemento à parte, resultado de um grande trabalho de marketing: sapatos manolo blanik, bolsas louis vitton e channel, roupas e vestidos de noiva criados por vários estilistas famosos como christian lacroix, dior e vivienne westwood, entre outros.

o seriado foi um sucesso, mostrando às mulheres que elas podiam falar abertamente de sexo e que elas eram independentes. e o filme vem repetir o sucesso, só que mostrando que existem mais coisas para serem discutidas, seja na amizade ou no amor.

2 comentários:

  1. noooooooossa! fiquei com mais vontade de assistir ainda!
    loKo pra q chegue aqui em macaé!
    jah entrou hulk e narnia, acho q qnd sair indiana jones nesse fnds vai entrar sex and the city, espero! Anciosamente!

    ResponderExcluir
  2. adoro suas críticas de filme! esse aí eu já assisti e tou de acordo com o que você falou.

    a cena do sushi foi hilária mesmo!

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas