terça-feira, 11 de março de 2008

tá vibrando

outro dia conversando com um amigo a gente estava relembrando que, quando nos formamos em 2000, apenas duas pessoas da turma tinham celular (aquele primeiro modelo, preto, enorme). e hoje, oito anos depois, todo mundo tem e vive como se ele sempre tivesse feito parte de nossa vida.

quando entrei na universidade em 1997 ninguém tinha celular. e a gente marcava encontros, grupos de estudo, combinava trabalhos e sempre dava tudo certo. no máximo, tínhamos que ligar de um orelhão pra casa de alguém pra comunicar algum imprevisto.

o celular veio chegando de mansinho e hoje já faz parte de nossa vida. mudou hábitos... por exemplo, fez diminuir muito o uso de relógios (eu não uso mais) e, principalmente, despertadores (rádio-relógios). muitas empresas viram as vendas caírem, principalmente junto ao público mais jovem, e a saída foi mudar a imagem do relógio 'acessório', agregando valor ao produto. algumas marcas até conseguiram, como a swatch.

e nesse mundo conectado de hoje, tem gente que acha que, pelo fato de você ter um celular, você precisa estar disponível todo o tempo. celular é pessoal, eu não levo o meu para o banheiro e sempre desligo pra dormir tranquilo (o despertador funciona mesmo com ele desligado, pra quem não sabe).

ontem fui trabalhar e deixei o celular em casa, desligado. puro esquecimento e não é a primeira vez que acontece. por um lado, é bom ficar um tempo livre da preocupação de 'onde coloquei?'. mas por outro lado, quando me descuido, me vejo procurar em volta, mesmo que rapidamente me lembre que ficou em casa. pior foi quando, andando na rua, tive a impressão de senti-lo vibrar no meu bolso e bati as mãos na perna para encontrá-lo...

fiquei pensando, até que ponto isso causa dependência na gente? será que a gente conseguiria, pelo menos uma vez por semana, deixá-lo em casa desligado de propósito? ou não adianta mais, já estamos viciados?

6 comentários:

  1. eh railer..ja estamos viciados e acostumados com o tal do telefone movel. eu nao gosto, ja perdi o meu umas 2 ou 3 vezes. dai eu digo que vou cancelar minha conta mas nao adianta. ele mais facilita, do que dificulta nossas vidas. fiquei bastante tempo sem relogio de pulso, ate eu comprar meu monitor cardiaco que tb tem a funcao de me informar as horas. uso tb meu celular como agenda, despertador e tb pra combinar uma boa balada. mas quando eu resolvo nao sair no sabado e fico em casa, eu desligo pq sempre tem um amigo que me liga de madrugada... sem nocao!

    ResponderExcluir
  2. Muito viciados.
    Como sou mulher e sempre carrego o celular na bolsa, quando ele não esta tenho a sensação de que a bolsa esta vibrando.É horrível, toda hora a gente olha pensando que tá tocando, mas não. A gente até brinca, " minha bolsa tem vida própria".

    ResponderExcluir
  3. Parece incrível esse sentimento de que algo está faltando, como uma carteira ou a chave de casa. Assim como celular, é a internet atualmente. Época do colégio, não havia Dr. Google para consultar, nem por isso meus trabalhos deixaram de ser feitos. abs

    ResponderExcluir
  4. O celular fica ao meu lado de noite ligado mas engraçado que durante o dia fica na bolsa guardado bem longe de mim e nem me lembro. Parece que é em momentos que estou sem nada para fazer que ele faz falta. Como se fosse um consolo saber que é só esticar a mão e posso me comunicar com quem me faz falta.

    ResponderExcluir
  5. Tenho 23 anos e odeio celular, só atendo quando reconheço o númer e e quero falar com a pessoa... se não, invento uma desculpa: Não vi ele tocar/vibrar... ou ele está com problemas,~não sei se é o aparelho ou essa operadora que sempre me deixa na mão...

    ResponderExcluir
  6. Railer, pois é verdade mesmo!
    E a gente se torna dependente do celular de uma forma até assustadora! A gente fica perdida!
    A função relógio, despertador, também fez muita coisa mudar!
    Beijo.

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas