quinta-feira, 6 de março de 2008

mais carioquês/mineirês

perdeu a postagem sobre o carioquês? tenho mais termos pra acrescentar naquela lista das palavras e expressões utilizadas em diferentes culturas e, como já comentei, não existe certo ou errado, é tudo questão de regionalismo. e eu me divirto ao fazer novas descobertas.

outro dia estava numa reunião na empresa e procurei pelo pincel atômico quanto todos me olharam estranho... aqui o pessoal chama pelo nome da marca mesmo, pilot. e depois fiquei pensando... de onde é que os mineiros tiraram essa coisa de atômico?

se você perguntar a um carioca o que é taruíra, ele não vai saber. mas se você explicar que é aquele bicho branco que anda no teto de casa, ele vai dizer: 'ah, lagartixa'. em minas, lagartixa é verde e fica no muro de fora de casa. e a taruíra agora você já sabe o que é.

mas se você perguntar a um mineiro o que é o bate-bola do carnaval, ele não vai saber. e você vai ter que explicar que é o nome de uma fantasia de carnaval, parecida com um palhaço com máscara e que tem junto uma bola de plástico, barulhenta. também conhecida como 'clóvis', essa figura fica batendo a bola no chão com força, assustando a criançada. conheço cariocas que sentiram muito medo quando crianças e alguns que até hoje temem o bate-bola.

ué mermão / uai sô,
dá até pra montar um dicionário carioquês/mineirês.

6 comentários:

  1. Eu típica mineira acho o sotaque de minas bom demais! sô!

    ResponderExcluir
  2. ultimamente tenho trabalhado bastante com os cariocas e as difirenças são realmente interessantes... rsrs!
    quando chego eles dizem logo... -"tá joia?" (em tom de gozação), pois é assim que nos cumprimentamos em minas...rsrs

    ResponderExcluir
  3. Outro dia, almoçando com uma colega do trabalho cearense, ela pediu paçoca para o almoço. Para mim, paçoca é um doce feito de amendoim. Quando veio o prato, era tipo uma farofa de farinha de mandioca. Ao mesmo tempo, se você entregar para um nordestino um cuscuz branco (muito comum na praia, com cobertura de leite condensado), ele vai achar estranho, porque cuscuz pra ele, só aquele de farinha de milho servido no café da manhã. Abs

    ResponderExcluir
  4. ontem estava conversando com alguns primos sobre as palavras que inventamos...não as mineiras, que partimos e juntamos umas nas outras, mas aquelas que nossa família inventa...rsrs. tipo "imbondo", "poeira ô", "lifuntar", e por aí vai! é muito engraçado e quem escuta faz aquela cara de que não entendeu nada...muito bom.
    bjus tati

    ResponderExcluir
  5. Me deparo agora com o mineirês/capixabês... e to passando por sérias dificuldades de interpretação aqui...
    peço um Joelho de moça e as pessoas me olham com cara de desconfiança... rs.. aqui é pizza a rolê (Vê se pode!!!).. mas.. vivendo e aprendendo..
    já to falando "iá.." "aooonde.." e "pocar" como nunca!
    Mas abandonar meu mineirês?? Nunca!

    Fernandinha

    ResponderExcluir
  6. Tente perguntar a um carioca se sabe o que é pinguela! Vão te olhar com uma cara!!! rs
    Eu tb me divirto muito com essa diferença, e aliás, ADORO nosso jeitim de falar!!!!

    OBS: em tempo: pinguela é uma pontezinha de madeira que atravessa um córrego! Só isso! Nada mais! rs

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas