terça-feira, 28 de abril de 2009

vou de táxi

tive um dia muito agitado. fui visitar um cliente, depois tive que ir ao médico buscar exame na hora do almoço e depois ainda ir pra empresa pra terminar o dia. toda essa correria pra lá e pra cá eu faço de táxi e sempre aparecem histórias pra contar.

primeiro eu tenho que confessar uma coisa: não gosto de táxi santana. meus amigos me enchem o saco, mas se eu tou pagando pelo serviço, posso escolher. a maioria desses carros desse modelo são mais velhos, me deixam afundado no banco, sem cinto (sempre tá escondido debaixo), sem encosto de cabeça... e a segurança, onde fica? meu preferido é o meriva, que é alto e o cinto de segurança do banco de trás (eu uso!) está sempre ali disponível.

outra coisa que não abro mão é o ar condicionado. aliás, aqui no rio táxi sem ar condicionado não é táxi. e quando o motorista faz cara feia ou fica de mau humor porque eu pedi pra ligar o ar? hoje em dia, quando me destraio e paro um táxi com vidro aberto, eu logo pergunto antes de entrar: 'o seu carro tem ar?'. uma vez um cara me respondeu: 'tem sim, mas não vou ligar pois estou fumando'. como assim?

outro dia entrei com três colegas de trabalho e dois deles eram gordos. o taxista já foi reclamando que não gosta de táxi lotado. depois meu colega, sem querer, bateu a porta ao entrar e o motorista começou a xingar dizendo que aquilo não era geladeira, que se fosse o outro do ponto colocava todo mundo pra fora! perguntamos se ele queria parar pra gente descer ali mesmo, mas daí ele fechou a boca.

o que fazer quando o taxista pega uma pista de velocidade rápida e vai mais devagar? ou aqueles que vão quase freando pra ver se o sinal fecha antes deles passarem? acho que todo mundo já sentiu que algum taxista estava passando a perna na gente, te deixando desconfiado muitas vezes por causa de centavos. infelizmente por culpa de alguns, toda a classe fica com má fama.

lembrei daqueles que ficam parados em pontos estratégicos, como no centro do rio ou porta de boate. você diz que quer um táxi e eles perguntam 'pra onde?', com a intenção de decidir se vão te levar ou não, ou seja, se a corrida vai valer a pena. se me perguntam isso eu já respondo logo 'pra lugar nenhum, obrigado' e vou fazer sinal pra outro. o bom de uma cidade como o rio é que táxi não falta. é só estender o braço e quase tem batida entre os amarelinhos disputando quem vai te levar ao teu destino.

hoje tenho alguns conhecidos para quem sempre ligo antecipadamente quando tenho viagem ou algum compromisso que sei que vou precisar de táxi. eles colocam música bacana, um deles me oferece café (ok, em forma de bala) e pergunta antes, por exemplo, se pode atender o celular que toca; outro já é mais falante, dirige rápido e com segurança; todos são pontuais e tratam bem o cliente sabendo que um bom serviço prestado é garantia de retorno. esses tinham que dar curso por aí.

19 comentários:

  1. Belissimo post, pra variar! É, pegar taxi aqui no Rio não é mole... e se perceberem que voce é turista eles enrolam meeeeeesmo!!!
    Quase nunca uso, porque moro na Lapa e saio por aqui mesmo, então é bem dificil, mas conheço bem os caminhos da cidade, entao, me enrolar é muito dificil.
    grande abraço

    ResponderExcluir
  2. pois eh railer... mais um post seu bem legal de ser lido.
    como pode o taxista falar com seu cliente que a porta do carro dele nao eh geladeira???

    sem logica!!

    abss

    ResponderExcluir
  3. Só peguei taxi no Rio do aeroporto pra rodoviária e vice-versa, quando vou à Itaperuna. Esses já tem preço fixo que a gente paga no balcão da empresa de taxi. Até a última vez que usei não tive nenhuma queixa.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Tambem escolho o taxi e não vejo nada demais nisso..mesmo muitos amigos achando rs
    Mas sinceramente odeio taxi..não dou sorte só pego motorista pé no freio.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Viva a relação capital consumo! Vc q tah pagando neah? vc escolhe pelos seus serviços. Agora, se ele acabou de reformar o carro, se tem alguêm em casa esperando, se ta afim de fumar dane-se neah! Ninguém mandou trabalhar de taxista. Fez cara feia procura-se outro num é assim que funciona a mais valia, com um geande número de mão de obra!

    Estou apenas analizando os dois lados, o dos capitalistas e o dos marxistas, dos consumidores e dos trabalhadores... Mas afinal, os consumidores não são os trabalhadores tbm? Tbm tem prazos a cumprir, sua parte para com o sistema! E como fica isso! haaaaaaa ciclo vicioso!

    ResponderExcluir
  6. Cara, eu quando viajo para o Rio de Janeiro, prefiro pegar taxi do que se paga o percuso do que aqueles que taximetro...

    Fique com Deus, menino Railer.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Fala Figura!!
    Legal o post, gostei do café em forma de bala!!rsrsrs!!
    Abraço!!

    ResponderExcluir
  8. Nossa, também nao gosto dos santana!! Mas gostei da tua escrita, fato! Obrigada pela visita lá, aqui eu sempre volto agora :)

    ResponderExcluir
  9. Também não tenho paciência para taxista que anda que nem lesma.Pior são aqueles que reclamam quando é perto. Tá na chuva é para se molhar, e já existe valor de saída por isso mesmo.
    ps: quero sim as figuras da campanha que tá no meu blog.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Muito bom o post!
    Super pertinente!
    O consumidor de serviços também tem que ser exigente!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  11. valeu por passar lá no blog brother!
    gostei muito dos seus textos, qualidade!
    quanto aos táxis , dei risada...hehehehe
    eu nunca peguei táxi no Rio
    mas aqui em Salvador é mais ou menos assim que funciona, qto ao ar condicionado, temos que pagar uma taxa extra para que os taxistas liguem.
    abração e fique a vontade lá no todacabecatemvento

    ResponderExcluir
  12. Caríssimo,
    olha de fato Táxi santana ninguém merece. Eu não entro. Mas, outro dia deixei de pegar com uma amiga um Santana e pegamos um táxi novínho que quebrou no meio do caminho. Minha amiga, é claro debochou de mim: - É não pega Santana!!! rs rs
    Realmente têm uns motoristas ótimos, com bons papos, honestos no atendimento e os que de fato são canalhas. Mas, se vc pensar isso se dá em qq profissão. Gente competente, honesta e gentil é coisa rara.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. obrigado, felipe. eu pego sempre, pois tou sem carro agora.

    michel, sem lógica mesmo.

    ric, esse é uma opção boa mesmo, principalmente pra quem não conhece o lugar.

    olavo, eu também não ligo!

    lili, às vezes a gente é pego de surpresa, né? hehe
    fabiana, mandei pro teu email o solicitado.

    eneida, nossos direitos sempre, né?


    jairo, tô pagaaaano!

    daniel, se você conhece o lugar, vale a pena pegar com taxímetro.

    marcos, a bala é boa!

    jujuba e daniel barbosa, obrigado pela visita!

    ResponderExcluir
  14. OI Railer... vou ver se te dou uma forcinha... so pra te animar, não me leve a mal....mas eu DUVIDO que vc corra mais do que esses 8km neste fim de semana... DUVIDO! :p
    BEIJAO.. ve se anima, garoto!
    Bons treinos e bom feridão!

    bjs

    Jalile

    ResponderExcluir
  15. Eita passageiro exigente...rsss...
    Tá certo amigo se pagamos temos que exigir um bom svc desses caras e por causa de alguns o resto paga a conta.
    Parabéns!!!

    Um abraço,

    JORGE CERQUEIRA

    ResponderExcluir
  16. Ahhh esqueci de dizer na msg anterior, ontem e e a equipe que corremos ACORUJA subimos a estrada das paineiras, alguns foram pela paineiras e eu e mais 3 fomos pelo ponto mais alto a subida do Sumaré e se encontramos todos na estrada das paineiras, daí quando descemos percebemos que tinha muitos turistas subindo o cristo, dai uma moça que estava na fila para ser levada ao Cristo me perguntou vcs desceram lá de cima, como está o Cristo lá em cima da para ver ele, eu disse que naõ e que todos os turistas que estavam lá em cima tava perdendo dinheiro, pois ontem lá em cima estava tudo nublado e o cristo não aparecia mais todos estavam lá querendo subir...Também notei que os taxistas que trabalham levando os turistas lá em cima são uns mercenários, pois todos sabem que ontem não dava para ver o cristo e custava avisar isso aos turistas, mais eles nem querem saber disso...é mole...

    Um abraço,

    JORGE CERQUEIRA

    ResponderExcluir
  17. também não gosto de pegar taxi. Não é sempre, mas geralmente eu fico "fazendo sala" para o motorista, porque ele puxa papo e eu fico sem graça de deixar ele falando sozinho... teve uma vez que o cara resolveu contar toda sua vida amorosa em 15 minutos de taxímetro. Aliás, essa história foi tão engraçada que resolvi contar no blog (http://rascunhopassadoalimpo.blogspot.com/2007/10/o-taxista.html). abraço

    ResponderExcluir
  18. adorei esse texto pq qdo morava em BH e não tinha carro sempre usava táxi...e na maioria das vezes o motorista ía devagar pro sinal fechar...o raiva!
    eu falava: moço vc está enrolando p sinal fechar?! e dps morria de rir...
    eles acham que o passageiro é um trouxa...era dificil pegar um taxi confortavel aqui, viu...
    hoje em dia raramente uso taxi mas se BEBER NÃO DIRIJA então de vez enquanto ainda pego...

    ResponderExcluir
  19. em BH, só uso táxi de cooperativa, telefono para a central deles, e quando é preciso peço com ar condicionado. o motorista, se fuma, faz isso fora do táxi, e nunca tivemos problemas. ou então já temos os números dos taxistas que de tanto atenderem a gente, já são mais chegados e quebram o maior galho.

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas