sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

minhas mães e meu pai

momentos bons e ruins acontecem nas melhores famílias, não importa como ela é constituída, seja um pai e mãe, duas mães, dois pais, apenas um pai ou apenas uma mãe. o filme 'minhas mães e meu pai' (the kids are all right) mostra muito bem isso.

a história fala do casal de lésbicas jules (julianne moore, de 'ensaio sobre a cegueira') e nic (annette bening, de 'beleza americana') cujos filhos joni (mia wasikowska, a 'alice' de tim burton) e laser (josh hutcherson, da aventura espacial 'zathura'), concebidos por inseminação artificial, resolvem ir atrás do pai biológico, o doador de esperma paul (mark ruffalo, de 'de repente 30').

trazê-lo para a família vai também trazer à tona alguns conflitos e fazer todos repensaram o verdadeiro valor desta instituição. há diálogos fortes, situações de desconforto, desentendimentos entre pais e filhos, discussões à mesa, ciúmes, desconfiança e traição.

você já parou pra pensar por que a gente magoa quem convive com a gente? a resposta já está na pergunta: a gente magoa aqueles que vivem perto de nós, aqueles que estão próximos, ao nosso alcance, já que nossas atitudes sempre os afetam de alguma forma.

mas se a gente tem humildade e deixa o orgulho de lado, podemos pedir desculpa e perdão. o ser humano pode cometer erros, mas cresce quando admite ter errado e reconhece isso. a gente aprende muitas vezes com nossos erros.

ao lado de 'a rede social' e 'a origem', este filme também foi indicado ao globo de ouro de melhor filme, além de roteiro e melhor atriz, numa indicação dupla para as protagonistas.

curiosidade: annette bening e julianne moore foram indicadas ao oscar de melhor atriz em 1999, respectivamente por 'beleza americana' e 'fim de caso'. ambas perderam para hilary swank, no papel de uma lésbica em 'garotos não choram'.

recomendado!

8 comentários:

  1. gostei do filme. ele é bem leve porém inteligente. e qto a julianne, torço por ela até qdo concorre ao framboesa..rs

    ResponderExcluir
  2. Poxa parece ser bem legal! ´Querendo ou não, o mundo está gay (como diz uma amiga minha), então essas situações estão cada vez mais próximas de se tornarem rotineiras...

    Vou ver se consigo assistir!

    Beijão

    ResponderExcluir
  3. Hey.. curioso. Fiquei com vontade de ver, parece ser bom só pelo elenco.
    Boas férias pra ti também.

    ~Até a próxima, garotão.

    *DB*

    ResponderExcluir
  4. o Mais interessante é que provavelmente esse filme discute a questão da mudança nas famílias do século XXI. Os papeis sociais de cada membro e os valores estão mudando mesmo. Deve ser interessante esse filme.

    Se eu tiver oportunidade eu vejo.
    abraço

    ResponderExcluir
  5. "mas se a gente tem humildade e deixa o orgulho de lado, podemos pedir desculpa e perdão. o ser humano pode cometer erros, mas cresce quando admite ter errado e reconhece isso. a gente aprende muitas vezes com nossos erros."

    Perfeito Railer, é assim mesmo. Mas acho que acontece com todo mundo, de acabar se sentindo tímido pra demonstrar sentimentos em família.

    Quero ver esse filme. No mais, eu simplesmente amo as atuações da Annette Bening e da Julianne Moore sempre, mas se depender da minha torcida vão perder o Oscar de novo, dessa vez pra Natalie Portman.

    É isso. Abs!

    ResponderExcluir
  6. Já li sobre esse filme. Talvez eu esteja fazendo uma releitura desse post e ainda não percebi. Enfim.

    Interessante um filme que aborde temas assim, que são escassos por causa do polêmica que sempre é gerada quando não existe o casal padrão pai e mãe.

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas