terça-feira, 30 de março de 2010

momentos

o filme '(500) dias com ela' ((500) days of summer) trouxe uma história um tanto diferente do que estamos acostumados a ver no cinema: 'um cara conhece uma garota, ele se apaixona, ela não'.

nesta história vamos acompanhar o relacionamento entre summer (zooey deschanel) e tom (joseph gordon-levitt), desde quando os dois se conheceram no trabalho, uma empresa que cria cartões comemorativos. tom acredita no amor e que ela é a mulher pra ele passar a vida junto. ela não acredita nisso pois, para ela, a vida real, na prática, é diferente.

quem nunca viveu algo assim? de estar apaixonado e, de repente, ver acabar tudo aquilo que foi construído? a gente fica sem chão, muitas vezes porque para a outra pessoa 'não era o momento' dela, apesar de a gente achar que era o nosso.

a história vai sendo contada em flashes fora de ordem, com cada cena mostrando em qual dos 500 dias eles estavam. vamos acompanhando como eles vão ficando próximos e íntimos, apesar de ela insistir que não quer nada sério e, mesmo assim, seguir dando sinais de que a relação deles é mais do que uma amizade.

numa cena do filme um dos amigos de tom comenta com ele sobre a garota que ele (o amigo) conheceu : 'eu gosto dela. ela não tem nada a ver com o que eu sempre idealizei para mim. mas ela é real'.

às vezes a gente se pega nessa de idealizar muito e se esquece do que realmente pode ser 'real' em nossas vidas. hoje em dia até a palavra 'real' já ganhou outra conotação ligada a sexo passageiro e nada sólido.

tom sofre porque sua realidade segue um caminho diferente das suas expectativas, numa cena muito boa, com a tela dividida em dois mundos. esse tipo de situação ajuda a dar veracidade para a história, com menos fantasia e mais momentos pelos quais já passamos.

tom aos poucos vai desistindo de seus ideais a respeito do amor, mas summer lhe diz que ele está certo e que deve continuar acreditando também no destino, mas não em relação a ela. ou seja, a esperança não deve ser abalada por esses momentos, que mais do que qualquer coisa, nos fortalecem.

a gente pode ficar pra baixo um tempo, faz parte, mas depois a gente tem que olhar adiante e seguir em frente, percebendo as mudanças que nos aconteceram. assim, é preciso também ficar atento pois, se a gente não estiver olhando, podemos deixar passar aquela ajudinha que o destino às vezes precisa para acontecer.

21 comentários:

  1. Eu acredito que exista a tristeza ruim que nos destrói e a boa que nos ajuda a enxergar certas coisas e concerta-las e depois de sua função feita ela some .
    Um aboa quarta pra vc amigo !!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Opa...indicou você sim. Ia até te falar, você topa entrar numa fria? Me passe seu e-mail, irei te passar como funciona. Será um jogo de perguntas, misturadas, sorteio,sem contar algumas enviadas pelos leitores sobre o que você irá responder, alias você será taxado e perguntado para varias pessoas ler. É para Entrar numa fria mesmo.

    mande seu e-mail, para ir ao ar a proxima edição. Assim, mandarei o tema e a pergunta da próxima edição.

    Boa sorte.

    ----------------

    Quanto ao filme, interessante como estão agora colocando ao avesso a história, não conhecia vo procurar na locadora e ver.

    abraçao

    ResponderExcluir
  3. Me pareceu ser uma história interessante, embora pareça ser um pouco água com açucar.
    Legal você participar do Entrando numa Fria.

    Abs

    ResponderExcluir
  4. História interessante...
    tem conteudo.
    bjks!

    ResponderExcluir
  5. Já olhei pra esse filme algumas vezes na locadora, mas não peguei, a próxima vez que der de cara com ele vou ver se pego...parece legal, do jeito que vc escreveu...
    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Oi Railer, tudo bem?
    Menino, vc sumiu heim? rsrs
    Hum parece ser bom o filme e essa situação é bem real para muitos, já passei por algo parecido, rs.
    Ah menino, brigado pelo comentário
    Abraços
    :)

    ResponderExcluir
  7. Railer, tô ótimo e vc?
    Então, já me falaram deste filme, e parece ser ótimo mesmo...
    E o destino é assim mesmo, ficamos arrazados as vezes qdo nos impede de ser feliz com alguém, mas temos sempre que analisar o que de bom podemos tirar como conclusão, as experiencias vividas e etc. E te digo que só vivendo mesmo ali, de carne e osso, tet a tet é q conseguimos adquirir a real experiencia. E isso é pra poucas pessoas.
    Abração.^^

    ResponderExcluir
  8. Oi Railer,

    Vim avisar que estamos com força total no blog, layout novo e muita novidade.

    Abraços,
    Vânia

    ResponderExcluir
  9. o filme parece ser muito bom (mais um pra lista!). E essa história de criar expectativas... quem nunca viveu isso na vida? Vivemos isso o tempo todo, não só em relação ao relacionamento a dois, mas no trabalho, na carreira profissional, com amigos etc. Isso tb tem a ver com a imagem que idealizamos da companhia perfeita. Sempre pensei assim e sempre me dei mal, claro. Depois de tanto "apanhar", acabamos aprendendo mesmo e hoje acho que estou vivendo o "real". Abraço

    ResponderExcluir
  10. Que sugestão bacana de filme, meu caro Railer!

    Gostei mesmo! Histórias de amor acontecem com todo mundo, mas algumas parecem ter um tempero a mais.

    Valeu!

    Um abração! Ótima Páscoa!

    Pedro Antônio

    ResponderExcluir
  11. Você gosta de cinema? Visite o meu amigo Ed. Acho que você vai gostar. Gostei muito da tua postagem! Abraço
    http://cartazesdecinema.fotoblog.uol.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito desse filme. Ele sai do obvio. Estou longe dos blogs. Mas obrigada pelo comentário!! Saudade de vc!

    ResponderExcluir
  13. Não vi ainda. Vou ver então!
    Essas comédias romanticas sempre, apesar de previssiveis, acabam agradando alguma coisa em mim.
    Tento manter todos meus lados no modo "on", assim fica mais divertido viver.

    Ah! Se voltar a Porto Alegre, não deixe de me avisar!

    Abs!

    ResponderExcluir
  14. Entao qndo voltar postamos....

    bom descanço railer...

    abraçao

    ResponderExcluir
  15. Oi cara.
    Eu lembro que adorei a abordagem inversa do filme, com o cara apaixonado e a garota, não. Mas achei q teve muitos elementos de "Pequeno Dicionário Amoroso", aquele filme nacional. Inclusive o fim, q é idêntico!
    De qualquer maneira, é uma história para os românticos assistirem, porque quem não é vai achar o filme meio sacal.(já ouvi gente dizendo q o largou no meio.)
    beijos!

    ResponderExcluir
  16. é o filme com o qual mais me identifiquei até hj...ele é perfeito, a trilha sonora é perfeita tb! Tenho o pôster no meu quarto!

    ResponderExcluir
  17. Fiquei morrendo de vontade de ver o filme. Já vi isso acontecer. Acho q todo mundo já passou por uma cena assim. Talvez seja por isso q muitos caras se tornam do jeito q é. Devido já ter acreditado no amor, e alguma dona não ter valorizado.

    BOas férias pra ti Railer.
    =D

    Beijos querido.

    ResponderExcluir
  18. Assisti no ultimo fim de semana e gostei muito. valeu pela dica. Abs

    ResponderExcluir
  19. Cara, filme bom, mas já viu Alice, ou Homem de Ferro 2?

    Alice foi fhoda, Homem de Ferro ainda estou para ver...

    Fique com Deus, menino Railer.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  20. Eu simplesmente AMO esse filme. Me identifico totalmente com Tom, sou um romântico inveterado, mesmo levando na cabeça sistematicamente por causa disso.
    O filme é uma delícia. Engraçado, comovente, com uma trilha sonora espetacular e um roteiro pra lá de inteligente. A dupla central é cativante, enfim, uma pequena obra-prima.

    Abração e obrigado pelos comentários no meu blog. Se quiser dar uma olhada tenho um outro específico sobre cinema.

    Clênio
    www.lennysmind.blogspot.com
    www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Filme perfeito. Roteiro e trilha sensacionais. Destaque para You Make My Dreams da dupla Hall & Oates /olhosbrilhando

    Eu não enxergo a Summer como uma vadia, sabe? Ela tem seus pontos negativos, claro, mas mesmo assim. O amor nunca será algo concreto. Pelo menos pra mim. E pelo menos o Tom foi procurar coisas novas na vida, se inovar e deixar de sofrer por uma pessoa que só queria curtir. Por isso não quero me apaixonar nunca na vida. Absorvi muito desse filme. Ainda em choque. Sinto que o mesmo pode acontecer comigo a qualquer momento. Por isso repito: VOU FICAR SOZINHO PRO RESTO DA VIDA. Sem amores casuais com o de Tom e Summer. Fim.

    PS.: Quem sabe uma Autumn não apareça, né?

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas