sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

ainda lutando

alguns amigos soropositivos vieram me dizer que gostaram da postagem anterior sobre o dia mundial de luta contra a aids e sugeriram falar um pouco mais sobre o assunto. todos trabalham, praticam esportes, vivem uma vida super normal. alguns tomam medicamentos regularmente (tratamento oferecido pelo sus), outros não. essa história de que há 'grupos de risco' não existe mais, já que todos estão sujeitos à contaminação se não se cuidarem.

mas o pior mesmo é a discriminação das pessoas com quem eles se relacionam, já que muitas não aceitam a situação, mesmo dizendo não ter preconceito.

as pessoas se beijam na boca e transam, mas se alguém te contar que é soropositivo você a beijaria e transaria com ela? a maioria vai responder 'não', ou seja, se não souber tudo bem, mas o 'saber' incomoda.

a gente saber tem que deixar de ser um susto e passar a ser um alerta para que a gente aceite a pessoa mas redobre a atenção, agindo muito diferente do que quando simplesmente 'achamos' que está tudo bem e não tomamos os cuidados necessários.

conheço casais sorodivergentes (um é positivo, o outro é negativo) que se dão bem. um tem hiv e o outro sabe. eles se cuidam, um deles continua com hiv e outro continua sem.

outra coisa que preocupa muito são as mulheres que transam sempre sem camisinha com os namorados, porque 'tomam pílula'. parece que se esquecem que camisinha não é só pra prevenir gravidez, pois além de hiv há outros vírus por aí. tem também a questão dos maridos que transam escondido fora de casa, sem camisinha, e daí depois transam com a esposa, pois não há como dizer à mulher para, de repente, para começar a usar camisinha na relação.

nessa briga há muita gente envolvida e a moda também entrou na luta. vários designers se uniram num projeto (fashion against aids) assinando peças de roupas cuja renda foi destinada às pesquisas para o combate do vírus.


outra campanha rolou este ano no canadá para que as pessoas façam o teste e saibam sua sorologia. assim vão poder se cuidar e também cuidar de quem estiver com elas.

cada vez que você se deita com uma pessoa,
você também se deita com o passado dela

você já fez o teste de hiv? você faz com que frequência?
se não faz, você pode estar infectado e nem saber. e o pior, estar passando pra frente o vírus. por isso é preciso não ter medo e encarar a verdade. essa atitude também é uma forma de ajudar.

12 comentários:

  1. Nunca fiz o teste de hiv.

    Sou a favor dessas campanhas contra o preconceito, seja de raça, cor, condição social, portadores de deficiencia e/ou doenças.
    É bom pra todos nós essa "abertura" pra debater sobre o assunto com maior naturalidade, qdo eu era garota não podia nem falar "aids" que já me olhavam torto.
    A tendência é que essa geração que está vindo, nasça menos preconceituosa que seus pais.


    Beijos!
    (vou postar sobre o assunto também)

    ResponderExcluir
  2. Eu também nunca fiz o teste de HIV...

    Aqui ao doar sangue, o pessoal faz o teste HIV, mandando para o endereço da pessoa na ficha cadastral...

    Fique com Deus, menino Railer.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo post.

    Infelizmente até contra isto temos preconceito. Me enquadro nisso. Acretido que não ficaria com uma pessoa soro positivia.

    Enfim, é o que disse, as vezes ficamos e a pessoa tem o vírus e não sabemos.

    Temos que nos cuidar sempre

    abraço

    ResponderExcluir
  4. Eu já fiz o teste de HIV isso já tem 2 anos!

    O melhor sempre é se previnir!

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Ainda hoje existem pessoas que acham que HIV é uma doença de poucos, dos "excluidos". É incrivel pensar que isso existe hoje em dia mas, é verdade. Mesmo com toda a discussão sobre o assunto. Por isso é importante falar sempre! Parabéns Railer.

    ResponderExcluir
  6. Cara, gostei muito do teu blog. É bom ver posts pela blogosfera falando sobre a AIDS e seus mitos. Informação nunca é demais.

    Não conheço nenhum soropositivo, mas msm se conhecesse, não faria nenhuma diferença. As pessoas tem mania de julgar as outras pro alguma característica. Mas se elas não soubessem, seriam as mesmas pessoas. Certo?

    Vou linkar teu blog no meu, assim passarei sempre aqui.

    ResponderExcluir
  7. Isso...vc sempre apoiandoa s campanhas e concordo com vc...o preconceito a não aceitaçao por ma doença perigosa que digamos de passagem é enorme..mas quando não sabemos o qual perigo ai gera assombro. A AIDS como qualquer doença é perigosa quando tratada e quando a pessoa sabe se cuidar...ela nao passa pra ninguem seguindo orientações e o mundo so ira crescer quando todos unirem a um ideal como vc fez...

    abraçao e de volta agora provas quase no fim da facul...

    ResponderExcluir
  8. muito bom o seu post!
    Vale ressaltar que existem 3 tipos de exames para diagnóstico laboratorial do HIV. PCR (detecta RNA viral), Westein blot (detecta antígenos da superfície viral) e o ELISA. Esse último é mais comum, mais barato e evoluiu muito nos últimos anos. Antigamente só era possível detectar a presença de anticorpo anti-HIV com apenas seis após o contato com o vírus (longo período de janela imunológica) e hoje os laboratórios usam reagentes que detectam esses anticorpos em doses mais baixas sendo possível ter um exame com resultado positivo com apenas 30 dias após a transmissão. Isso é muito bom porque dá uma maior segurança e garantia após receber um exame com resultado negativo.

    ResponderExcluir
  9. Simplesmente adorei a campanha do Canadá!De uma grande criatividade e muito real ao mesmo tempo!
    Parabéns por estes dois últimos posts!

    ResponderExcluir
  10. isso de marido pular a cerca e depois passar pra mulher tem mto mesmo!!!
    ker dizer... a mulher confia no marido e de repente adiquire a doença sem nunca ter ficado com ninguem alem de seu proprio marido!!!

    ResponderExcluir
  11. "Cada vez q vc se deita com uma pessoa, vc tb se deita com o passado dela"
    já pensei besteira kkk

    mas é verdade
    por isso, camisinha neles(as)!


    abraço railer

    ResponderExcluir
  12. Excelente post, altíssima qualidade. Parabéns.

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas