sábado, 12 de dezembro de 2009

distrito 9


tenho críticas de filme acumuladas, que não vou postando pra não ficar falando só de filmes, já que esse é um blog bem variado de temas, como se vê aí ao lado. mas já passou da hora de falar desse filmaço que ainda está em cartaz nos cinemas.

meu primeiro contato com 'distrito 9' foi em nova iorque, quando eu andava pelo meatpacking district e me deparei com um cartaz estranho: 'área restrita, apenas humanos. não-humanos banidos deste prédio'. havia um telefone para reportar não-humanos e um link.


depois, em tribeca, um outro cartaz 'ponto de ônibus apenas para humanos'.


liguei para o número em questão e uma gravação falava para dizer o local e horário em que foi visto algum não-humano. o link levava ao site oficial do filme.

de volta ao brasil, todas as portas de um banheiro no shopping indicavam 'banheiro somente para humanos. denuncie não-humanos. resíduo não-humano pode ser potencialmente explosivo'. também havia um telefone e a gravação pedindo para deixar registrado alguma aparição indevida de não-humanos.


o filme é uma obra-prima do diretor peter jackson, o mesmo da trilogia dos anéis. a história basicamente é sobre uma nave espacial que parou em cima de uma cidade da áfrica do sul e ali se encontra faz anos. os alienígenas foram retirados da nave e levados todos para uma área, o distrito 9. entretanto será preciso movê-los dali para mais longe e então os conflitos terão início.

a história toda é contada em ritmo de documentário, com depoimentos de várias pessoas falando sobre os aliens e sobre um acontecimento que ficaremos conhecendo no decorrer da história. é possível notar o desprezo das pessoas ao falar da aparência desses seres de outro planeta, que lembram 'camarões', e a dificuldade de convívio, mesmo eles estando banidos do outro lado das cercas de proteção do distrito 9.

a área em si é uma grande favela, em que os seres se alimentam de lixo e, no máximo, conseguem trocar alguma coisa alienígena por latas de comida de gato. eles não são bem vindos em nenhum lugar fora da área para onde foram banidos. por isso os diversos cartazes, como os que foram usados para divulgação.

a segregação apresentada no filme e o preconceito contra os que são diferentes têm relações diretas com o histórico do país e o apartheid. até 1990, existiam locais, inclusive sinalizados com placas, onde era proibida a entrada ou circulação de negros, ou melhor, 'não-brancos'. as raças diferentes da branca eram consideradas inferiores e, por isso, deveriam ser submetidas a tratamentos inferiores, inclusive apoiados em leis.

no filme, os aliens sofrem nas mãos dos humanos todo tipo de humilhação e maus tratos, sendo que vamos descobrindo cada vez mais atrocidades. entretanto é possível notar como eles não têm nada de inferiores, pelo contrário, e vão fazer de tudo para se verem livres da situação e da mudança para um novo 'campo de concentração'.

além de a história ser boa, o filme é bem feito e os efeitos especiais são muito bons. a nave parada em cima da cidade e os próprios seres são muito reais, em nenhum momento parecendo animação, o que contribui para a veracidade da história.

se tiver a oportunidade, veja este filme. se ele puder melhorar um pouco a maneira como a gente trata os outros seres humanos (e até não-humanos), mesmo os que são considerados 'diferentes' ou 'inferiores', já vai valer a pena.

19 comentários:

  1. Eu assiti esse filme, achei muito doido!! Mas foi bomzinho.

    Bom fim de semana!
    bjos

    ResponderExcluir
  2. Ainda não vi o filme, mas o negocio é que com capacidade tecnologicas acima de nós, por que eles não estão numa posição melhor de barganha conosco...

    Fique com Deus, menino Railer.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Caramba! Cara, adorei as fotos, vlw por compartilhar elas com a gente, muito curioso ver. Aqui por perto não vi nada disso.

    Sobre o filme.. eh, eu meio que não vi ainda, mas tenho ele no pc se quiser. Logo depois da explosão de comentários excelentes no lançamento vieram alguns estranhos. Pelo menos vc deu um up pra eu assistir.

    Bom vc ter tocado no tema do apartheid. mas o q eu curti mesmo foram as fotos haha

    abraço!

    ResponderExcluir
  4. Rapaz, esse filme tá na minha listinha!!!!

    vou assistir!

    ResponderExcluir
  5. O filme é bom mesmo!
    Recomendadissimo!

    ResponderExcluir
  6. Vou assistir esse filme.


    Amigo, o endereço do meu blog mudou e por isso peço que você linka ai o meu novo endereço, ok.


    www.nosso-cotidiano.com.br


    abraços

    Hugo

    ResponderExcluir
  7. Adorei o post, mas preciso dizer que amei te ver de bermuda xadrez!!!
    E que foto linda no ponto de ônibus!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Oláaa tudo bem? Fiquei mto feliz em saber que minha mensagem chegou ao grupo do yahoo! E ai, gostou do concurso? Quero ver se vc vai participar hein. Fora isso, conheça meu blog. Tem mais post sobre o king lá. E eu gostei mto daqui, vou voltar com calma pra ler tudo!! um beijão!!

    ResponderExcluir
  9. Adorei a dica e as fotos! Vou ver se assito!
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Railer, tô aqui hoje pra te convidar pro Movimento Dois Mil É Dez! É uma blogagem coletiva sobre otimismo em geral.

    É só copiar o selo que tá na lateral do meu blog e escrever um texto sobre suas expectativas positivas para 2010. Ae é só postar o texto e o selo, e pronto!

    Caso resolva participar, é só me deixar um comentário lá no GAZ. Pretendo fazer uma lista com todos os blogs participantes e colocar lá no GAZ. O dia da postagem será quinta-feira. Conto com vc. Abç.



    (ah, eu simplesmente adorei Distrito 9. muito bom)

    ResponderExcluir
  11. Os filmes estão dando um banho em relação a marketing, ainda bem que a maioria deles corresponde como foi no caso do Dark Knight e de District 9.

    ResponderExcluir
  12. Hey,

    Participe com a gente da postagem coletiva. Sobre música. É uma parceria dos Blogs Furo e Ká Entre Nós. Os blogueiros estão convidados a fazer uma postagem sobre seus estilos músicais, o que gostam ou não e a partilhar com a gente sua TOP 5 play list. Nossa última postagem coletiva foi um show. 115 blogueiros participaram. Visite o Ká Entre Nós ou o Furo LM para melhores informações. Ou aqui http://toaquivocetambem.blogspot.com/2009/12/flash-mob-postagem-coletiva.html
    Convide seus amigos blogueiros via msn, e-mail, orkut, twitter, torpedo, SMS... vamos fazer a blogosfera vira uma grande MTV com os mais variados estilos.
    Abraços
    Jay

    ResponderExcluir
  13. Oi Railer!
    Segui a sua dica e vi o filme ontem...bem legal, e realmente acho que aconteceria mesmo aquilo que se passa no filme...infelizmente...

    ResponderExcluir
  14. Ahhh que legal...fiquei curiosa pra assistir agora! =)
    Sempre boas dicas de filmes por aqui!

    beijão

    ResponderExcluir
  15. daniel,
    respondendo sua dúvida, a nave para sobre a cidade porque estraga.

    então eles ficam doentes e precisam da gente para sair de lá. daí não demorar para os humanos tomarem tudo deles e os banirem para um local mais apropriado a seres inferiores...

    ResponderExcluir
  16. òtima dica, vou assistir com certeza.

    Abs

    ResponderExcluir
  17. Oi Railer!
    vc sabe que eu também fiquei pensando nisso...o formato inicial era de documentário, e realmente as coisas foram acontecendo e ficou meio esquisito...mas depois de um tempo desencanei, o Peter Jackson é meio louco mesmo.
    Mas valeu mesmo assistir...
    Abraço!!

    ResponderExcluir
  18. Adorei seu texto! A estética de documentário é predominante só na parte inicial do filme, não? Depois, ela fica mais esporádica. Não?

    Vi o filme e lembrei na hora daquele trecho final do livro "Amor líquido", de Zygmunt Bauman:

    "A unidade da espécie humana postulada por Kant pode ser, como ele sugeria, compatível com a intenção da Natureza, mas certamente não parece algo 'historicamente determinado'. O continuado descontrole da rede já global de dependência mútual e de 'vulnerabilidade reciprocamente assegurada' decerto não aumenta a chance de se alcançar tal unidade. Isso só significa, contudo, que em nenhuma outra época a intensa busca por uma humanidade comum, assim como a prática que segue tal pressuposto, foi tão urgente e imperativa como agora.

    Na era da globalização, a causa e a política da humanidade compartilhada enfrentam a mais decisiva de todas as fases que já atravessaram em sua longa história."

    Falei demais? Desculpe! Mas é que acho que é por aí: todo o progresso, que culmnou na globalização, não garantiu que nós, humanos, nos tornássemos mais próximos e solidários. Mas nunca esse mandamento tornou-se tão urgente e crucial como agora (vide a agenda do aquecimento global). Ou a gente faz alguma coisa agora, ou não faz mais.

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas