quinta-feira, 22 de novembro de 2012

muito além do peso

33% das crianças do brasil são obesas e
4 em cada 5 continuarão assim quando crescerem.

eu gosto de ir ao cinema ver documentários e recentemente estreou 'muito além do peso', filme da diretora e roteirista brasileira estela renner. o filme trata de obesidade infantil e sobrepeso nas crianças de hoje em dia, apresentando pesquisas e números que revelam uma triste realidade.

com depoimento das próprias crianças, seus pais, professores, médicos e especialistas, o documentário percorre o brasil mostrando como é a alimentação das crianças e como muitas delas já estão apresentando doenças típicas de adultos como colesterol alto, hipertensão, trombose e diabetes, doenças estas que, segundo estatísticas, matam mais que homicídios.

é um alerta para todos em relação à mudança dos hábitos alimentares. desde cedo crianças já estão ingerindo muito açúcar, gordura e alimentos industrializados. uma pesquisa mostra que 56% delas tomam refrigerantes antes de um ano de idade!

isso porque muitos pais estão desinformados ou, para evitar o fato de ter que lidar com o filho chorando, acabam cedendo às vontades deles de beber refrigerante ou comer salgadinhos. as crianças no filme conseguem reconhecer um pacote de batatas fritas mas não sabem distinguir uma batata, cebola, pimentão ou manga.

por trás de tudo ainda existem as grandes indústrias de alimentos e bebidas, com propagandas voltadas para o universo infantil ou lanches vinculados a brinquedos, tudo com o objetivo de viciar as crianças e torná-las dependentes (um dos especialistas compara essas ações às dos traficantes).

já as escolas não têm aulas de educação alimentar, que poderiam inclusive ter a participação dos pais, e muitas vezes não têm uma merenda adequada, buscando lucro com a venda de produtos nada saudáveis.  as brincadeiras de rua hoje são sentadas usando celular, videogame ou computador e até as aulas de educação física, acreditem, são apenas teóricas em alguns locais.

os pais que trabalham fora o dia todo não tem tempo de acompanhar o que os filhos comem e, portanto, vêem praticidade nos alimentos e bebidas de caixinha na hora de fazer o lanche da escola, sem se preocupar por exemplo com a composição.

algumas especialistas comentam também que a criança que leva fruta pra escola é vista como diferente, chegando a ser excluída e humilhada, já que existe uma relação econômica, de poder aquisitivo e status, entre a fruta propriamente dita e o suco de caixinha.

antigamente hambúrguer, batata frita, refrigerante e outras guloseimas era uma exceção, mas hoje em dia isso virou regra. vejam o documentário e o divulguem, ajudando de alguma forma a reduzir e combater o problema.

atualização: baixe ou assista ao filme online - http://www.muitoalemdopeso.com.br/

17 comentários:

  1. parece ser bem legal e interessante esse documentário. Vou procurar assistir.

    ResponderExcluir
  2. Essa é uma questão que deveria estar nas prioridades de todos os governos... Eu sempre fui "gordinho" e venho de uma familia mais "cheia", então sempre foi uma briga com a balança.

    Mas eu me admiro em ver como as crianças e mesmo os mais novos comem mal nestes dias. Me lembro que quando era mais novo, refrigerante era algo para se tomar nos finais de semana, assim como hamburguer e outras coisas eram só em dias "especiais"...

    Vou procurar assistir ao documentário! Valeu a dica...

    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Railer:

    Uma dura realidade que está mudando as poucos com uma nova postura dos pais diante do que seus filhos andam consumindo.

    Abraços, querido.

    ResponderExcluir
  4. Puxa meus pais sempre passavam o maior tempo fora de casa trabalhando,mas minha mãe sempre nós ensinou o que comer...tenho dois primos um de 5 anos que não gosta de água(não toma de jeito nenhum) só toma refrigerante e um outro de 5 meses que sei que a mãe vai ensinar a comer sem limites =( assistindo o trailler lembrei muito deles,já briguei e até fiz barraco,mas a mãe não tem muito interesse para cuidar da alimentação dos filhos sabe muito triste.

    ResponderExcluir
  5. Conversando com um casal de amigos que tem dois filhos pequenos, eles disseram que algumas escolas estão envolvidas seriamente nessa questão da educação alimentar. Há o dia verde, em que as crianças devem levar alimentos saudaveis, mas também o dia vermelho, quando as crianças levam refrigerante, biscoito etc. É uma questão de equilíbrio e bom senso, tanto dos educadores quanto dos pais. Certamente, a correria do dia a dia leva os pais adotar o que é mais prático e fácil, infelizmente. De um modo geral, não só as crianças estão ficando obesas, mas como a população como um todo... Enfim, fiquei com vontade de assistir o doc. abs

    ResponderExcluir
  6. Já tinha conhecimento do assunto, mas sempre chocam as estatísticas e o modo como a indústria trata as PESSOAS ! Pra mim, não há diferença da industria do cigarro ...
    No mundo da fotografia, veja fotos de grandes centros urbanos da década de 70 e veja a silhueta da população e compare com a de hoje ... todo mundo mais gordinho ... a gente, tenta ir contra essa maré, não só pelo estético, mas pela vida saudável ...
    Abração !!

    ResponderExcluir
  7. "na minha época" guloseimas, refrigentes e afins eram coisas de "rico" pq filho de pobre nem refrigerante tomavam.

    Hoje as classes mais baixas bebem mais refrigerante do q água :(

    ResponderExcluir
  8. seu parágrafo final resume bem o problema né? "antigamente hambúrguer, batata frita, refrigerante e outras guloseimas era uma exceção, mas hoje em dia isso virou regra. vejam o documentário e o divulguem, ajudando de alguma forma a reduzir e combater o problema."

    ResponderExcluir
  9. Este documentário tinha que passar na tv aberta sabe. Depois que presenciei uma mãe alimentando um bebê com refrigerante e molhando seus lábios com o sanduíche do McDonalds, não duvido mais de nada.

    ResponderExcluir
  10. parece ser interessante.. quando chegar na locadora vou alugar...

    ResponderExcluir
  11. @frederico, se ver depois me conta o que achou.

    @latinha, concordo contigo.

    @edilson, pelo que o filme mostra esta realidade não está mudando. pelo contrário, as estatísticas estão aumentando. é preciso agir.

    ResponderExcluir
  12. @fabi, infelizmente sabemos que a maioria não é assim como seus pais. quanto aos seus primos, pena mesmo, pois água é essencial.

    @raphael, por isso é preciso agir.

    @mário, concordo. veja o filme sim. vale a pena.

    ResponderExcluir
  13. @marcos, é verdade. saúde em primeiro lugar.

    @david, triste realidade.

    @foxx, é por aí, questão de prioridade e saúde.

    ResponderExcluir
  14. @heron, tinha mesmo! e sério que você viu isso? caramba...

    @teago, fique de olho e veja sim!

    ResponderExcluir
  15. Bahhhhhhh... eu que vivo de Coca-Cola que o diga... hehehehe! Parece bem bacana o filme, menino! Hugz!

    ResponderExcluir
  16. @fred, sério? tá na hora de parar, hein. ainda mais você, que é exemplo pra muita gente.

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas