sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

por um mundo melhor

até quando a gente vai ler notícias de pessoas que tiram a própria vida por conta de não se encaixarem numa sociedade preconceituosa e discriminatória? espero que em 2015 a intolerância e o ódio possam se transformar em amor e respeito.

leelah alcorn, 17 anos, virou notícia na última semana ao deixar uma postagem programada para depois de seu suicídio. a 'menina preso num corpo de menino' não aguentou as injustiças sofridas, principalmente dentro de casa, resolvendo acabar com sua vida para chamar a atenção à causa.

incrível como aqueles que mais deveriam amá-la e apoiá-la (sim, é muito importante usar o gênero feminino), seus pais,  foram capazes de lutar fortemente para evitar que ela fosse ela mesma. tudo por conta da religião cristã deles, inclusive colocando-a em tratamento de cura. curar o que? ela estava doente por acaso?

muito triste isso. a falta de amor dentro de casa foi o que mais deve ter magoado  leelah, junto com todo o discurso inadequado. li uma vez que 'ser contra a sexualidade de alguém é como estar de dieta e não querer que o outro coma doce'. o que isso influencia na sua vida. nada. 

abaixo segue parte da mensagem. já que não há como consertar o que houve, que pelo menos os pais que lerem o relato dela pensem duas vezes no que vão dizer e ensinar a seus filhos. 
é preciso amar mais, independente de qualquer coisa.

"[...] quando eu tinha 14 anos, aprendi o que era transgênero e chorei de felicidade. depois de 10 anos de confusão eu finalmente entendi quem eu era. eu imediatamente contei pra minha mãe e ela reagiu de forma extremamente negativa, dizendo que era uma fase, que eu nunca seria uma garota de verdade, que deus não comete erros, que eu estava errada. se vocês, pais, estiverem lendo isso, por favor nunca digam uma coisa dessas a suas crianças. mesmo se você for cristão ou for contra pessoas transgêneras nunca digam isso a alguém, especialmente seu filho. isso não vai mudar nada, a não ser fazê-los odiarem a si mesmos. é exatamente o que aconteceu comigo. [...] 
a única maneira de eu descansar em paz é se um dia pessoas transgênero não forem tratadas como eu fui, sejam tratadas como humanos, com sentimentos válidos e direitos humanos. gênero precisa ser ensinado nas escolas, quanto mais cedo, melhor. minha morte precisa ter algum significado. minha morte precisa ser contabilizada nas estatísticas de pessoas transgênero que cometem suicídio nesse ano."

na internet existe um abaixo-assinado (aqui) para que sua lápide exiba o nome feminino que ela escolheu e com o qual se identificava, e não o nome masculino de nascimento.

8 comentários:

  1. é realmente extremamente triste

    ResponderExcluir
  2. toda morte desnecessaria é triste e chocante... o suicido sempre tem varios componentes e esta estoria mostra alguns deles. A garota (vc foi perfeito) estava profundamente infeliza , em não ser aceita, em estar no corpo errado, e isto faz o desejo de fuga da realidade desembocar no suicidio. Ele deixou uma mensagem aos pais e isto mostra que de certa forma ela tb queria atingi-los e puni-los - especialmente por ser mensagem publica. Ela não era louca, planejou, pensou organizou... e talvz só tivesse precisado de um amigo,uma palavra, para mudar de ideia. A adolescencia é uma fase de certezas absolutas, e isto tb pode ter dado a impressao para ela que esta questão de identidade jamais se resolveria... tantas coisas.
    Su post esta perfeito obrigado por compartilhar

    ResponderExcluir
  3. @ro fers, realmente lamentável e triste...

    @foxx, concordo, por isso é preciso falar sobre o assunto.

    @hhp, obrigado pelas palavras. realmente uma grande perda. o que resta é torcer para que as pessoas se conscientizem de que a falta de respeito e amor pode ser fatal.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente creio que essa conscientização vai demorar e muito, enquanto houver a ideia errado de que a natureza é perfeita. Esse não é o caso já que a menina era linda. Mas, quantas anomalias vemos em corpos
    humanos. A natureza é imperfeita
    sim, se não, não colocaria no mundo pessoas com tamanha crueldade como esses pais. Posso imaginar o que uma pessoas passa pra chegar a esse extremo! LAMENTÁVEL!!!
    Ótimo texto! Parabéns! abraços

    ResponderExcluir
  6. Extremamente triste ! Quem sabe um dia as pessoas ...

    ResponderExcluir
  7. Realemnte é muito triste ler uma notícia dessa.
    O pior é saber que cada dia mais a minoria progride e a maioria regride em conhecer mais do mundo e assim paasarem a ser menos preconceituosas em relação a tudo.

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas