sexta-feira, 30 de agosto de 2013

ex and the city

algumas pessoas não se permitem conhecer outras por causa da força que o antigo relacionamento ainda exerce nelas. é a sombra do ex sempre rondando.

tá certo que quando um namoro acaba o amor não some assim de uma hora pra outra e leva um tempo para tudo se acertar. aos poucos ele vai se transformando em algo diferente, mas nunca é perdido ou desperdiçado, afinal pode ser canalizado para os amigos e família.

mas o que define quando uma pessoa se torna realmente um ex? 
seria o tempo que a relação durou ou a intensidade dela?

dizem que na verdade se demora pelo menos um ano para superar de vez uma separação, pois um ano é o tempo para se passar todas as primeiras datas importantes sem a pessoa: primeiro carnaval sem, primeira páscoa sem, primeiro natal sem, primeiro dia dos namorados sem...

dizem também que quanto mais forte e envolvente tudo aconteceu, mas difícil vai ser pra esquecer.

cada um lida de modo diferente com o término e com o luto. geralmente quem dá o 'pé na bunda' consegue seguir adiante com mais facilidade, pois já se decidiu, mas para o outro que foi surpreendido, normalmente a situação é mais complicada.

se foi namoro à distância, não ver a outra pessoa ajuda no processo. senão, morar na mesma cidade e acabar sempre esbarrando com o ex pode tornar esse tempo mais difícil. mas ser amigo de ex também é possível, caso tudo tenha sido bem resolvido.

independente do caso, o importante é saber que, se houve uma perda, é preciso lidar com ela. um período importante e que deixa qualquer um mais preparado para as novas possibilidades que vão surgir.

e quanto ao ex, ele pode ficar ali, num cantinho do seu coração (por que não?),
junto com as lembranças boas.

12 comentários:

  1. o meu ex ficou no cantinho do meu coração sim, pra sempre, junto com meus amores não correspondidos, são sempre uma boa lembrança de como esse sentimento é e deve ser generoso.

    ResponderExcluir
  2. O meu ex mora aqui na mesma cidade. Eu terminei com ele. Já faz 14 meses e olha só vi ele UMA vez no transito. Isso que aqui em Marília a população não chega a 250 mil. Enfim, não vê-lo foi importante pq mesmo eu tenho terminado ainda me pegava pensando e tal. Adoro o blog.
    Daniel

    ResponderExcluir
  3. Adorei o texto, simples e objetivo. Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Gostei também e concordo que, quando não se vê, fica mais fácil "deletar"...rs
    Abraços railer

    ResponderExcluir
  5. Não existem regras para o tempo de processo de uma perda, mas realmente um ano é algo que parece razoável.
    A intensidade de uma perda, porém , não está diretamente relacionada com o tempo cronológico vivido! Poucos encontros podem guardar a intensidade que muitos anos podem não trazer!
    Lindo texto!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. @foxx, isso é bom e faz a gente crescer, usando as coisas boas aprendidas para poder seguir em frente e melhorar o que vem por aí.

    @daniel, obrigado pela visita. claro que não ver a pessoa ajuda, mas o trabalho interno deve ser feito do mesmo jeito.

    ResponderExcluir
  7. @jose antonio, concordo com você. é importante aproveitar os momentos.

    ResponderExcluir
  8. O trocadilho do título ficou master! E sim!!! Precisamos lidar com as perdas! #FATO! Hugzones, meu mestre!

    ResponderExcluir
  9. Bem, restou a mim ser o escroto...rs...pra mim ex bom é ex morto (no sentido figurado claro).
    Acho q qdo a história termina a gente joga o livro na estante, no lixo ou passa pra outro. Foi. Ja era. Acabou. Boa sorte.

    ResponderExcluir
  10. @fred, obrigado! abraços!

    @david, às vezes isso acontece também. obrigado pela visita e pelo comentário!

    ResponderExcluir
  11. depende da relação, um ex fica para sempre. e isto é legal, não é uma coisa ruim. levei um fora (acompanhado de um par de chifres estratosféricos) muito, muito tempo atrás. mas ainda lembro dele com carinho, eramos jovens e impetuosos. ou seja - não há regras.
    abraço imenso

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas