quinta-feira, 18 de agosto de 2011

rotatividade

hoje em dia as pessoas mudam muito de emprego, diferente de antigamente quando alguém passava anos no mesmo lugar até se aposentar (o funcionário padrão!). isso é um reflexo da sociedade atual, em que tudo é muito passageiro, rápido e muitas mudanças acontecem.

as coisas não duram mais tanto tempo.
as opiniões têm mudado tão rápido quanto trocamos de roupa.
parece que tudo é transitório e já começa com um prazo de validade.

o mesmo se aplica aos bens de consumo (por exemplo, as pessoas compram um celular ou computador hoje e amanhã já querem a nova versão) ou aos relacionamentos (estão com alguém hoje e amanhã já querem estar com outra pessoa).

até que ponto essas coisas são descartáveis assim?
até tatuagem, que era pra sempre, hoje já pode ser removida.

às vezes assusta a velocidade com que as coisas estão indo.

14 comentários:

  1. Interessante visão Railer. Concordo contigo em tudo, mas chega uma hora em que você para em algum lugar, seja no emprego que você realmente gosta ou com a pessoa que é a da sua vida ou mesmo com aquele carro que é seu, mesmo comprando outros.

    A mudança é importante e gosto muito dela, porém, descartar um bem de consumo por questões tecnológicas ou deixar alguém pq este já não lhe oferece algo a mais, é bobagem. Para mim é.

    Ótima quinta.

    ResponderExcluir
  2. Railer, eu acho que a minha geração, nasci em 72 e comecei a trabalhar em 95, vivenciou a era do downsizing. A empresa que não fazia isso não estava bem na fita, assim pessoas foram demitidas aos montes e um pouco desse glamour da eternidade em um emprego meio que morreu.
    Qdo era estagiário, vi um cara bem avaliado ser demitido pela manhã e ir embora naquela hora. Isso me chocou naquela época. Dali em diante, passei a não acreditar e nem desejar mais ficar sempre em um lugar.
    Se a empresa pode me demitir e tb posso demiti-la.
    E costumo dizer que não visto camisa, só o boné, pq é mais fácil de tirar.
    ABS !!!

    ResponderExcluir
  3. eu acho q a propria sociedade que causa isso...
    cade vez mais avançada a tecnologia, proporcionando novos bens de consumo, cada vez melhores incentiva o consumidor a querer cada vez mais o que nao precisa.
    a economia e redução de custos tb causa a mudança de pessoas de emprego. nem sempre saimos de uma empresa depois de pouco tempo por causas justas. as vezes por reduçoes nos gastos das proprias empresas, pessoas sa dispensadas e outros funcionarios novos e mais baratos sao colocados no lugar... eu acho isso, mas pode ser q eu esteja enganado.. rsrs

    ResponderExcluir
  4. Acredito que as pessoas mudam muito de emprego pq estão sempre em busca de algo melhor... ninguém mais quer ficar estagnado!


    Já estou procurando outras portas pra mim...

    =)

    Beijão

    ResponderExcluir
  5. Railer!!
    Mas você EXATAMENTE do que trata o livro que estou lendo, você TEM que ler também!

    Ele é meio "acadêmicão" em algumas partes, mas ainda assim é muito bom, te deixa ainda mais pensativo sobre isso que você questiona.

    Anota aí:"Modernidade Líquida", de Zygmunt Bauman.

    Abrazo meu amigo!

    ResponderExcluir
  6. O comentário da Aline sintetizou o que é o que está acontecendo: "as pessoas estão sempre em busca de algo melhor."

    Porém, as pessoas precisam ter bom-senso nessas horas. No mercado de trabalho, muita gente quer ser promovida quase que imediatamente e acaba mudando de emprego e, em pouco tempo, já estão no seu quinto, sexto emprego e não se estabeleceram e construíram nada de concreto em lugar algum. É quando ser "nômade" pode acabar fechando as portas ao invés de abrir.

    Quanto aos relacionamentos, acontece muito disso de as pessoas trocarem umas pelas outras porque uma é mais bonita, gostosa ou - o que é degradante - rica. O afeto num relacionamento, pelo que percebo, não costuma ficar em primeiro plano e pouca gente saber amar de verdade para aceitar e gostar de uma pessoa com suas imperfeições. Depois trocam, se arrependem e querem voltar. É mole?

    ResponderExcluir
  7. a velocidade tem que ser medida, mas mudança sempre é uma coisa boa!

    ResponderExcluir
  8. As coisas mudam, mas ultimamente tem mudado mais rápido do que gostaria. Tão rápido que mal dá tempo de nos adaptarmos e já muda tudo de novo...

    Mas sobre o descarte, acho que é tudo uma questão de consciência. Meu tijolar que o diga hahaha

    ResponderExcluir
  9. Railer, meu caro, eu tava tão empolgado com o livro que eu digitei o nome errado.

    O autor é o Bauman mesmo, mas a obra é "O Mal-Estar da Pós-Modernidade".

    Correção feita, bom fim de semana pra você!
    ;)

    ResponderExcluir
  10. Sem dúvida, hoje em dia a transitoriedade tecnológica ocorre com uma velocidade cada vez mais assustadora.
    Para quem cresceu sem tudo isso, fica fácil dispensar, mas para os adolescentes de hoje, acho que não é tão simples.
    Valeu.

    ResponderExcluir
  11. Esse desapego é parte da nossa cultura de tentar evitar o sofrimento.

    ResponderExcluir
  12. Essa rotatividade às vezes é perturbadora. Mesmo quando você está com uma vida estabilizada, na profissão, no relacionamento etc, bate aquela vontade de mudar tudo. Nossa geração não gosta muito de rotina, apesar dela ser fundamental para alguns aspectos. Tudo passa ser descartável, usamos enquanto nos satisfaz, depois deixamos de lado, como um brinquedo velho e fora de moda. Será que é o mundo moderno que nos faz pensar assim? Ou podemos ir contra a maré, e permanecer no emprego, casar e ser feliz para sempre, e cultivar os mesmos amigos até o fim da vida? Abs

    ResponderExcluir
  13. pois é Railer, me assusto com a ideia do descartável ter chegado aos relacionamentos - em geral, não só amorosos. Onde vai dar isso tudo???

    ResponderExcluir
  14. Pior ainda é quando valores são mudados! Tenho medo de perder muitas coisas boas provindas dantes por conta da secularidade!
    Parabéns pelos textos!
    http://divaedevaneios.blogspot.com/

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas