sexta-feira, 16 de maio de 2008

menina superpoderosa

já comentei aqui como tenho carisma e paciência com crianças. assim, durante um churrasco com a turma do trabalho, fui brincar com algumas delas que estavam no parquinho, entre elas duas gêmeas muito lindas. e uma das meninas não tem um dos antebraços.

então o filho de um amigo me perguntou:
'tio, cadê o braço dela?'

expliquei a ele que ela nasceu sem um bracinho, mas que isso não era problema, como ele podia ver, já que ela estava brincando no balanço e se mostrava uma menina muito feliz.

ele então foi perguntar diretamente a ela: 'você não tem braço?'

e ela respondeu:
'tenho sim, olha aqui, igual ao das meninas superpoderosas!'

fiquei surpreso e encantado com a resposta. ela fez uma associação com as heroínas dela, do desenho animado, e realmente o braço dela é como o das personagens, que não tem  a mãozinha. achei muito espirituoso e ao mesmo tempo foi legal ver o orgulho dela falando isso, mostrando o quanto ela se sente especial e que ela não é diferente por acaso.

as crianças, mais que ninguém, têm essa espontaneidade e naturalidade para primeiro olhar as coisas com bons olhos, procurando o lado positivo. algo que pra elas é muito simples. e a gente bem que poderia tentar fazer o mesmo.

12 comentários:

  1. Legal a menina fazer a associação e não crescer traumatizada. Isso vai fazer muito bem pro futuro dela.

    ResponderExcluir
  2. hahaha...q graca e espirito dessa menininha! um barato!

    ResponderExcluir
  3. railer que linda... pois é, se nós adultos deixássemos a criança que há dentro de nós agir em momentos assim, poderíamos ter uma vida melhor!
    Linda... e parece ter uma família bacana que a permite conviver com sua diferença com a maior naturalidade!

    ResponderExcluir
  4. parabéns pelo post maravilhoso!

    beijão,

    ResponderExcluir
  5. Que lição as crianças nos dão, se fosse um adulto com certeza iria explicar a razão para sua "deficiência", com todos os termos técnicos que ele aprendeu.Mas para a criança aquilo não a torna inferior e sim especial. Lindo! bjs

    ResponderExcluir
  6. Railer, a Jackie me contou esta história na época e amei...amei esta menininha!!Sou fã dela até os meus últimos dias...
    Pra vc um grande beijo...continue firme em seu propósito de registrar palavras, fatos e poesia.

    ResponderExcluir
  7. Muito legal ouvir isto! Tenho 3 sobrinhos, todos com 2 anos e procuro sempre mostrar a eles as coisas desta forma até mesmo pra eles saberem como se portar em uma situação dessas no futuro e sempre agir e entender "deficiências" físicas normalmente.

    ‘Paralítico’ é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda. (Mário Quintana)

    Abs

    ResponderExcluir
  8. As crianças sempre nos ensinam como a vida pode ser mais simples e mais bonita.
    Relamente, o post é lindo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Railer, que lição de vida esta menininha nos ensina. Muito legal compartilhar esta história...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Nossa, Railer, eu adorei! Não apenas a resposta dela (como vc disse, muito espirituosa e espontânea), mas também a disposição dele de perguntar diretamente a ela (conheço tanto adulto que tempestade em copo d'água antes de resolver algo diretamente com quem interessa).

    Muito, muito bom!

    ResponderExcluir
  11. Lembro desse episódio. Achei muito legal. Uma menininha nos ensinando uma grande lição. As duas são lindas!
    Abração!

    ResponderExcluir
  12. A gente é que complica.

    E faz parte do discurso da norma pensar que aquele que foge, por alguma razão, a essa norma, é mais fraco, é merecedor de um olhar diferenciado.

    Ela, por seu lado, mostrou que a norma é só um dos pontos de vista possíveis.

    ResponderExcluir

não será permitido nenhum tipo de discriminação nos comentários assim como nenhum tipo de ofensa ao autor ou aos visitantes. obrigado!

postagens relacionadas